Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns segundos...

Painel H&C
Matéria Digital
SEGUNDA-FEIRA, 24 DE JUNHO DE 2019

Avanço de dois dígitos no setor de testes de eficácia e segurança

Laboratórios renomados e novatos registram um bom momento do mercado, baseado em conhecimento, tecnologia e inovação

A Allergisa, do Grupo Investiga – sediada em Campinas (SP) e atuando há 25 no mercado de testes de eficácia e segurança em matérias-primas e produtos acabados – cresceu dois dígitos em 2018 e prevê uma continuidade nesse ritmo para 2019.

Segundo Erlandi Salvador Junior, diretor de negócios do grupo, esse crescimento vem principalmente do mercado internacional. A empresa atende a clientes de mais de 30 países, incluindo contas de contratos globais, e recentemente abriu uma unidade na Colômbia.

Outra força que estimula o seu avanço nesse patamar nasce nas empresas nacionais que buscam por melhorias e desenvolvimento, mesmo em períodos de crise ou pós crise econômica enfrentados recentemente pelo mercado brasileiro. “As empresas que buscam inovar para se diferenciarem e as novas empresas que surgem também têm papel importante no nosso crescimento”, conta.

Os setores de cosméticos e household representam de 85% a 95% dos negócios da Allergisa. De acordo com Lucas Guerra, diretor técnico da empresa, os clientes procuram os serviços de testes de segurança e eficácia da Allergisa pela estrutura já montada e pela complexidade que os estudos clínicos demandam, envolvendo tecnologias, conhecimento e, muitas vezes, uma equipe profissional multidisciplinar, além da base de voluntários.

Afinal “não é só comprar equipamento, colocar numa bancada e sair fazendo teste”. E o ponto principal de um laboratório externo pode ser a idoneidade, segundo ressalta Guerra. Fazendo o teste fora, com quem tem reconhecimento e confiança no mercado, a empresa fabricante de cosméticos ou produtos de limpeza traz essa confiança para si, explica o executivo.

 

Tecnologia para estudar e “vender resultados”

A empresa tem diversos cases. Guerra destaca dois deles: o desenvolvimento de um protetor solar para uso em pele molhada e um produto com conceito de “pele limpa”, cujo desafio era demonstrar a médicos dermatologistas a eficácia de um produto de skin care. “Construímos com o cliente todo o racional técnico para defender através de testes clínicos”, conta Guerra. “Traduzimos o conceito para a linguagem médica e depois para a linguagem do consumidor”, complementa.

Entre as inovações mais recentes da empresa, os diretores destacam os equipamentos que permitem “enxergar a pele por dentro”, sem necessidade de realizar biópsias, e a tecnologia que possibilita uma metodologia diferenciada para apresentar resultados com uso de ilustrações e modelos digitais. “Tecnologias que podemos usar com nossos clientes e também estender a consumidores desses clientes”, afirma Guerra.

 

Microbioma, luz azul e pele artificial

Outra empresa que revela bons ventos no setor de testes de eficácia e segurança é o laboratório Núcleo Vitro, parceira do Grupo IpClin e com sede em Porto Alegre, mas de atuação nacional, como conta Bibiana Matte, diretora científica da empresa. O negócio iniciou as suas operações em janeiro deste ano.

Fabricantes de cosméticos e produtos de limpeza representam 80% dos negócios do laboratório. Apesar do pouco tempo no mercado, a diretora afirma que é visível como pode aproveitar a oportunidade para ajudar o setor a se desenvolver.

“Trabalhamos em conjunto com as equipes de pesquisa e desenvolvimento das empresas para que possamos desenvolver estudos que entendam o mecanismo de ação dos produtos e os efeitos que eles estão causando nos órgãos do corpo humano, como na nossa pele. Assim, conseguimos ajudar no desenvolvimento de produtos com claims inovadores para que estes possam se destacar no mercado”, afirma.

A empresa se fortalece com base no conhecimento científico para entender os efeitos desses produtos. “Com isso, as empresas podem levar ao consumidor informações relevantes e que podem impactar a sua saúde e bem-estar”, diz Bibiana.

Possui um portfólio amplo de estudos de eficácia, como avaliação da produção de colágeno, antioxidante, microbioma e luz azul, que, segundo a executiva, trazem informações de impacto para os produtos, bem como outras técnicas de biologia molecular. “Nosso laboratório oferece uma enorme vantagem para as empresas que precisam pesquisar e testar os produtos sem uso de animais. Somos uma empresa considerada amiga dos animais e não usamos animais em nossos testes”, destaca.

Entre os serviços oferecidos estão as metodologias para análise do microbioma da pele e os estudos em pele artificial. “O desenvolvimento da pele artificial foi realizado pela nossa empresa. Uma das principais vantagens desse modelo é conseguir reproduzir os dois principais tecidos da pele, tanto a epiderme como a derme, utilizando metodologia de cultura celular tridimensional. Assim, é possível usar a pele artificial para avaliar efeitos de permeação, proteínas de envelhecimento e colágeno, por exemplo”, explica Bibiana.

 

Atendimento personalizado faz diferença

Na Ecolyzer, empresa paulistana de atuação nacional (com unidade no Rio de Janeiro) onde cosméticos representam 12% dos negócios e limpeza 13%, são realizados estudos que comprovam a eficácia e segurança dos produtos, oferecendo serviços com qualidade, confiabilidade e rastreabilidade, e garantindo que as empresas coloquem no mercado produtos cada vez mais seguros para o consumidor. Quem explica é Celina Pérez, gerente comercial.

“Em 2016, o País passou por uma crise epidemiológica provocada pelo mosquito aedes aegypti, quando tivemos um aumento significativo dos casos de denge e zika vírus e a Ecolyzer trabalhou ativamente ampliando o laboratório de entomologia para realizar os estudos de eficácia repelente, reduzindo o prazo de atendimento para que as empresas pudessem agilizar o processo de registro dos produtos na Anvisa (agência reguladora) e ajudar no controle dessas doenças”, conta Celina. “Também participamos prestando esclarecimentos e orientações para a população através de palestras e entrevistas e participação em programas de televisão”, acrescenta.

Celina ressalta que o mais inovador não é necessariamente a tecnologia, mas o serviço. “Trabalhamos com equipamentos de última geração, porém acreditamos que a inovação é mais do que uma tecnologia sofisticada, é algo diferente do que é oferecido ou do que as empresas estão acostumadas a receber”, afirma.

“Acreditamos que o mais inovador na Ecolyzer é o nosso atendimento personalizado e o conhecimento técnico, isso faz com que as relações com os nossos clientes se tornem uma parceria”, completa. A empresa, segundo a gerente, também olha para o crescimento do setor mirando em dois dígitos. “Tudo depende se o Brasil melhorar”.

Fonte: Redação Revista H&C

Tags

  • laboratórios
  • testes de eficácia e segurança
  • Allergisa
  • Ecolyzer
  • Núcleo Vitro

Veja também:

Parceiros H&C
  • ABC
  • Abipla
  • Abre
  • ABT
  • Anvisa
  • FCE Cosmetique
  • FtechSM
  • iCosmetologia
  • AACD
Rua Com. Miguel Calfat, 92 - Vila Nova Conceição - São Paulo – SP – CEP 04537-080

Ftech Soluções em Internet